Por Beatriz Lessa Mundo da estética

O QUE É ALTA FREQUÊNCIA?

PARA QUE SERVE?

Tem efeito térmico: que atua no metabolismo celular, produzindo um aumento do mesmo, e melhora da oxigenação celular, isso se deve pela vasodilatação e consequentemente ao aumento do fluxo sanguíneo.

Vasodilatador: através do estímulo da circulação periférica, causando o efeito hiperemiante (vermelhidão).
Bactericida: elimina bactérias anaeróbias. 
Bacteriostática: diminui a proliferação de bactérias aeróbias.
Fungicida: eliminação de fungos. Ex.: Tinea captis.

É oxigenante, melhora a oxigenação tissular (da pele). É estimulante, pois há aumento da circulação sanguínea. Homeostático, (cauteriza e cicatriza) – estancando o sangramento. Reduz a resistência elétrica da pele.

INDICAÇÕES

Pós limpeza de pele, complemento de hidratação e revitalização facial, desinfecção do couro cabeludo, pós-depilação, tratamento de foliculite, melhora da psoríase, para tratamento de frieiras e micoses na podologia, após fazer as unhas na manicure, tratamento de peticulose (piolho),micropigmentação.

 

OS ELETRODOS

Saturador (tem uma “mola” dentro): utilizado no faiscamento indireto é o único indicado para ser utilizado com cosméticos, pois aumenta a vascularização da pele.

Standart (cebolinha ou colher): usa-se em faiscamento direto ou fluxação.

Esférico (cebolão): seu formato anatômico facilita a passagem, usado em fluxação ou faiscamento direto.

Forquilha: utilizado no pescoço, mamas e braços em faiscamento direto ou fluxação.

Fulgurador ou cauterizador: usado para tratamento de pele acneica com faiscamento direto.

Poço: aplica-se nas lesões pápulo-pustulosas que não podem ser esvaziadas.

TÉCNICAS DE APLICAÇÃO

Fluxação ou Efluviação: usa-se essa técnica com passagem lenta e por igual dos eletrodos, geralmente eletrodos com superfície plana, em contato direto sobre a pele. Pode-se utilizar o auxílio de uma gaze para o melhor deslizamento do eletrodo. Esta forma de aplicação promove efeito descongestivo e calmante, diminuindo a hiperemia (vermelhidão). Esta técnica é indicada nos casos de: pós depilação, tratamentos capilares com o eletrodo pente, pós limpeza de pele onde necessita-se da ação bactericida, fungicida e bacteriostática do ozônio.

Faiscamento direto: Aplica-se com o eletrodo um pouco afastado da pele provocando faíscas, nesse método de aplicação ocorre a formação de Ozônio. Esta técnica é indicada nos casos de: pós depilação, tratamentos capilares com o eletrodo pente, pós limpeza de pele como bactericida e fungicida.

Faiscamento indireto: o cliente segura o eletrodo saturador em uma das mãos e a bobina na outra, (retirar objetos de metal que o cliente esteja usando) o profissional atua na pele deste cliente realizando tamborilamento ou pinçamento. Essa técnica permite tonificar e estimular as terminações nervosas da pele, além de permitir a permeação de ativos cosméticos.

Fulguração:  técnica que utiliza o eletrodo fulgurador com o faiscamento direto, nessa aplicação obtêm-se a formação do ozônio que agirá na cicatrização e no estancamento de sangue (efeito homeostático). Também é utilizada após esvaziamento de pústulas pós limpeza de pele.

CONTRAINDICAÇÕES

Portadores de marca-passo, neoplasias (câncer), pessoas cardíacas, gestantes, pessoas com distúrbios de sensibilidade, epiléticos, diabéticos descompensados, pele com cosméticos inflamáveis, portadores de pinos ou placas metálicas no local da aplicação. (OBS: Tomar cuidado com pessoas portadoras de rosácea, ou que tenham extrema sensibilidade ao calor.)

SAIBA MAIS

- Antes de aplicar o aparelho no cliente, explique o que ele sentirá, para que o aparelho serve e explique que o cheiro que sentirá é do ozônio.

- O aparelho de alta frequência é indispensável para depois das extrações da limpeza de pele, mas você pode ter um pouco de dificuldade em aplica-lo no método de fluxação nas peles oleosas ou mistas, então, após as extrações use a técnica de faiscamento direto para usar os benefícios do ozônio, depois com o auxílio de uma gaze aberta sobre a pele, passe o eletrodo na forma de fluxação.

- Sempre respeite a sensibilidade do seu cliente, nunca coloque uma intensidade muito grande. Lembre-se de que você não precisa de um intensidade grande para se obter os benefícios do aparelho.

DICAS PARA UMA MELHOR UTILIZAÇÃO DO APARELHO

- Higienize os eletrodos com um papel, ou pano limpo com álcool a 70% sempre que usar de um cliente ao outro. (observe quando for higienizar se o aparelho não está ligado, pois se passar o álcool com ele funcionando pode gerar fogo e causar queimaduras.)

– Não utilize o alta frequência sobre a pele se estiver com algum produto inflamável.

– Depois de um certo tempo de uso, os eletrodos podem perder um pouco do gás que fica dentro dele. Se você aumentar a intensidade no aparelho e o eletrodo continuar fraco, verifique se não é o eletrodo que perdeu o gás e basta comprar outro efetuando a troca. Agora, se seu eletrodo é novo pode ser que seu aparelho esteja descalibrado, leve-o à assistência técnica correspondente.

- Leve seu aparelho de tempos em tempos para verificar se a calibragem dele está boa. Um aparelho descalibrado pode provocar choques nos clientes.

- Leia o manual que acompanha o aparelho e faça cursos disponibilizados pela empresa que vendeu o aparelho.

CURIOSIDADES

O aparelho de alta frequência provoca contrações musculares?
A alta freqüência é capaz de provocar calor nos tecidos, mas incapaz de provocar contrações musculares.
O uso do aparelho de alta frequência fecha ou diminui os poros (óstios)?
Não fecha ou muda o tamanho dos poros.
Os eletrodos do aparelho de alta frequência precisa ser higienizado mesmo tendo a capacidade de matar bactérias?
Sim, é necessário sempre higieniza-los antes de aplicar no cliente.

 

 

 VOCÊ SABIA?

O uso incorreto de alta frequência pode causar queimaduras! Apesar de parecer inofensivo, por se tratar de uma corrente alternada, ou seja, ora positivo, ora negativo, e onda eletromagnética, as oscilações de polos positivo e negativo são muito rápidas, transformando a energia eletromagnética em calor.
Os eletrodos com menor superfície (ex. Fulgurador), concentram mais em um ponto os efeitos térmicos do aparelho de alta frequência, podendo causar queimaduras.